Todo Sol mais o Espírito Santo

I

onde monteiro lobato errou?

A meia-sola do sapato

O autógrafo

todo sol mais o espírito santo

calça de pintor

II

fim de linha

luz mortiça

trinta e um do doze

conto gótico

III

A fé do racionalismo

O anjo loiro no bar ou como eram belos os anos oitenta

O pecado de santa helena


Philobiblon

 

Apresentação – Marcello Rollemberg

Prólogo

Elogio à Sabedoria e aos Livros, onde Ela Reside

De como os Livros Devem ser Preferidos às Riquezas e aos Prazeres

De como os Livros Devem ser Comprados Sempre, com Exceção de Dois Casos

Dos Bens Cuja Fonte são os Livros e da Ingratidão que lhes Professam os Maus Clérigos

De como os Bons Religiosos Escrevem Livros, e de como os Maus se Exercitam em Outros Misteres

Onde o Autor elogia os Antigos Monges Mendicantes e Repreende os Modernos

Onde o Autor Lamenta a Destruição dos Livros Causada por Guerras e Incêndios

Das muitas Oportunidades que se Apresentaram ai Autor para Adquirir Livros

De como os Antigos Estudantes eram Superiores aos Atuais em Fervor Discente

De como a Ciência Caminha para a Perfeição, e de como o Autor a Ministrou a seus Estudantes de Gramáticas Gregas e Latinas

De como as Leis não Constituem Nenhuma Ciência

Da Utilidade e da Necessidade da Gramática

Da Justificativa da Poesia e de sua Utilidade Sobre Aqueles que Devem aos Livros um Amor Especialíssimo

Dos Múltiplos Resultados da Ciência Contida nos Livros

Sobre os Novos Livros que Precisam ser Produzidos e sobre os Antigos que Necessitam ser Reproduzidos

De como os Livros Devem ser Tratados com Extremo Cuidado Contra os Detratores do Autor

Regulamento para o Empréstimo de Livros

Onde o Autor se Encomenda às Orações dos Estudantes e lhes Ensina como se Deve Orar

Glossário