Epigramas

(5 avaliações de clientes)

R$82,00

Se há um autor que tem sobrevivido ao teste do tempo, da Antiguidade até o século XXI, este autor é Marco Valério Marcial (c. 38-104). Isso a despeito de ter se especializado no epigrama, um gênero considerado inferior, marginal e menor. Além de grande artífice do verso, Marcial é extremamente moderno ao prenunciar aspectos de nossa sociedade do espetáculo, de comunicação instantânea (como os 140 caracteres do Twitter), do trash, do consumo (onde tudo está à venda), da superficialidade, exibicionismo, da cultura da imagem, do culto ao corpo, do bombardeamento da mídia, redes sociais e culto às celebridades. Se ele acabou sendo obscurecido por outros autores clássicos por sua obscenidade, mais um motivo para que Marcial seja resgatado para os leitores de hoje.
Crítico ácido da sociedade, exímio humorista, ele mesmo construiu uma persona, complexa e contraditória, se vangloriando em vários poemas de ser uma estrela social, famoso em vida, conhecido em toda Roma, e lido até mesmo por um centurião nos confins do império. Um tema preferido, no qual o poeta é hors concour, são práticas e comportamentos sexuais. Outros temas que Marcial toca continuam atuais e mostram a diversidade e imutabilidade da natureza humana: hipocrisia, corrupção, pretensão, egoísmo, vaidade, crueldade, embora a importância da amizade, a afirmação da vida, o humor, a capacidade de se emocionar e a sabedoria da natureza não tenham sido esquecidos. O presente volume apresenta 219 epigramas de Marcial, em edição bilíngue.

Ler um trecho em pdf

 

Fora de estoque

5 avaliações para Epigramas

  1. mltecy

    Ave, Martial, mordaz comentarista – e afanoso partícipe – dos costumes romanos do primeiro século imperial! Só para ouvi-lo em sua própria voz já valeria a pena aprender o latim. Saboreie entrementes, caro leitor, esta animada antologia de epigramas, fiel e finamente traduzidos pelo também poeta Rodrigo Garcia Lopes. A curiosa edição fasciculada homenageia, ainda, os doze volumes em que os originais circularam in toto orbe terrarum.

  2. Olavo Dahda

    O Marcial chegou ontem Comecei a lê-lo à noitona, quase madrugada.
    Edição linda, primorosa.
    Orgulho e felicidade de ser um dos que possuem uma das 300 cópias. Belíssimo projeto.

    PARABÉNS À TODA A EQUIPE ENVOLVIDA!

  3. Gerson Donato

    Ótima tradução em ótimo acabamento.

  4. MARCOS DE O. MULLER

    Muito bacana os caderninhos com elásticos.
    Só achei o cheiro meio estranho (tipo inseticida), daí me veio a ideia de que “Epigramas” poderia ter PERFUME!
    (Há perfumista na Ateliê?)
    Quanto à tradução, ainda não tive tempo de apreciá-la.

    • Vera Belluzzo

      Prezado Marcos
      Que bom que você apreciou o projeto inovador de Gustavo Piqueira. Os nossos livros só têm o “cheirinho de livro novo”. Infelizmente o seu Epigramas foi contaminado com algum produto químico durante o transporte pelo correio. Sempre que a encomenda vier avariada, ela deve ser recusada, discriminando o motivo, para que retorne para a editora e aí podermos questionar o descuido do correio.

  5. Mauri

    Parabéns pelo lançamento do Marcial! Mas quanto ao formato do livro, eu, que costumo andar por todo lado com o livro que estou lendo, não gostei do formato em caderninhos separados unidos por elásticos, sem lombada. Nenhuma praticidade. Pra ler o último caderninho é necessário ficar com uma parte da capa dura e dois elásticos nas mãos.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sumário

Livro 1

Livro 2

Livro 3

Livro 4

Livro 5

Livro 6

Livro 7

Livro 8

Livro 9

Livro 10

Livro 11

Livro 12

 

Posfácio

Bibliografia

Sobre o Tradutor

 

 

 

Informação adicional

Peso 0.375 kg
Dimensões 21 × 14 × 0.240 cm
Ano

2017

Código Interno

522

Edição

1a

Encadernação

grampeado, capa dura

ISBN

978-85-7480-752-2

Páginas

220

Autor(es)

  • Marco Valério Marcial
    Marco Valério Marcial, ou Marcus Valerius Martialis nasceu em Bílbilis (norte da Espanha, então província do império romano), no mês de março, entre 38 e 41, cinco ou nove anos depois da morte de Jesus Cristo. O nome indica que o poeta já nasceu um cidadão romano. Roma estava quase no seu ápice e atraía milhares de pessoas de todos os lugares. Marcial, aos 23 ou 25 anos, foi para Roma, em busca de fama e fortuna. Chegou em 64 d.C., ano do grande incêndio de Roma. O imperador era Nero. O poeta não menciona a catástrofe em nenhuma parte, apesar do fogo ter devastado metade da cidade. Também não menciona a perseguição sistemática dos cristãos iniciada por Nero. Quando Marcial publicou o Livro I já era bastante conhecido em Roma. No período de 86 a 103 d.C. o poeta lançaria mais doze livros de epigramas, onde escreveu com desenvoltura textos mordazes, retratos satíricos, anedotas, quadros, trocadilhos e poemas de ocasião, uma verdadeira crônica de seu tempo e ao mesmo tempo um diário do poeta, considerado o mais original da literatura latina. Retratou com seus epigramas, com ironia e mesmo obscenidade, o cotidiano e as fraquezas da sociedade romana da época. Seus epigramas se tornaram fonte de inspiração inesgotável, tanto para os escritores latinos posteriores como para os renascentistas e os mestres do classicismo.
  • Rodrigo Garcia Lopes
    Rodrigo Garcia Lopes é escritor, poeta, compositor, jornalista e tradutor (Walt Whitman, Arthur Rimbaud, Sylvia Plath, Laura Riding, entre outros). Doutor em Letras pela Universidade Federal de Santa Catarina, é autor de 15 livros (poesia, entrevistas, tradução e romance). Desde 2002 edita, com Marcos Losnak e Ademir Assunção, a revista de literatura e arte Coyote.

Você também pode gostar de…