Escola de Semiótica – A Experiência de Tártu-Moscou para o Estudo da Crítica

R$38,00

A cultura como texto: essa é a chave mestra da abordagem que floresceu nos anos 1950 e ficou conhecida como Escola de Tártu-Moscou. A semiótica russa é, ainda hoje, uma referência para os estudos da arte, da religião e de todas as outras formas de expressão do homem. A atualidade dessa formulação teórica é evidente. Afinal, o surgimento das tecnologias de comunicação e a expansão de seus códigos estão diretamente vinculados às relações que os sistemas culturais mantêm entre si.

Pesquisar no texto deste livro:
powered by Google
Assuntos: Semiótica

Fora de estoque

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Escola de Semiótica – A Experiência de Tártu-Moscou para o Estudo da Crítica”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sumário

Preâmbulo
Nota sobre a Grafia dos Nomes Russos
1. Introdução

  • Um Projeto Semiótico para o Estudo da Cultura
  • Recuperação de um Forte Legado Semiótico
  • Traços de uma Semiótica Sistêmica
  • O Exercício Semiótico da Escola de Tártu-Moscou
  • O Núcleo Conceitual Duro da Semiótica da Cultura
  • Início de uma Outra História
  • Os Sistemas Modelizantes da Cultura
  • Teses para uma Análise Semiótica da Cultura
  • Campo Transdisciplinar da Semiótica da Cultura
  • Desdobramentos da Escola de Tártu-Moscou
  • Bibliografia

2. A Escola

  • A Escola de Tártu como Escola – Peeter Torop
  • A Escola como uma Corrente Científica
  • A Escola como Teoria
  • A Escola como Academia
  • A Escola como Faculdade
  • A Escola como Universidade

3. As Teses

  • Teses para uma Análise Semiótica da Cultura (Uma Aplicação aos Textos Eslavos) – V. V. Ivánov; I. M. Lótman; A. M. Piatigórski; V. N. Topórov; B. A. Uspiênski
  • Postscriptum às Teses Coletivas sobre a Semiótica da Cultura – Iúri M. Lótman e Bóris A. Uspiênski

4. Metalinguagem

  • Competência Semiótica
  • Modalização e Competência Interpretativa
  • Modelização e Competência Metalinguística
  • Modelização como Metáfora Epistemológica da Semiose
  • Alfabeto Semiótico e Terminologia Científica
  • Vocabulário Básico de Semiótica da Cultura
  • Bibliografia

Apêndice

  • Projeções da Semiótica da Cultura no Brasil
  • História Textual
  • Semiótica da Cultura como Programa de Defesa da Semiodiversidade

Bibliografia
Índice Remissivo

Informação adicional

Peso 0.45 kg
Dimensões 14 × 21 cm
ISBN

85-7480-117-8

Páginas

192

Edição

Ano

2003

Encardenação

Brochura

Autor(es)

  • Irene Machado
    Irene Machado é professora de pós-graduação em Comunicação e Semiótica da PUC-SP e editoria da revista Galáxia. Publicou, entre outros, Analogia do Dissimilar: Bakhtin e o Formalismo Russo e O Romance e a Voz: A Prosaica Dialógica de Makhail Bakhtin.

Você também pode gostar de…