Espumas Flutuantes

R$37,00

Embora tenha vivido apenas 24 anos, Castro Alves tornou-se célebre por seus poemas de temática social, principalmente em defesa do abolicionismo. Publicado originalmente em 1870, um ano antes da morte do poeta, Espumas Flutuantes representa o momento final do romantismo no Brasil. Os valores da monarquia davam, então, lugar às transformações que conduziriam ao sistema republicano. Esta edição conta com notas explicativas e estudo de José De Paula Ramos Jr., professor da Universidade de São Paulo.

Prefácio e Notas: José De Paula Ramos Jr. (USP)
Ilustrações: Moa Simplício

Pesquisar no texto deste livro:
powered by Google

Fora de estoque

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Espumas Flutuantes”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sumário

Espumas Revisitadas – José de Paula Ramos Jr.

Nota à Presente Edição

Espumas Flutuantes

  • Prólogo
  • Dedicatória
  • O Livro e a América
  • Hebreia
  • Quem Dá aos Pobres, Empresta a Deus
  • O Laço de Fita
  • Ahasverus e o Gênio
  • Mocidade e Morte
  • Ao Dois de Julho
  • Os Três Amores
  • O Fantasma e a Canção
  • O Gondoleiro do Amor
  • Sub Tegmine Fagi
  • As Três Irmãs do Poeta
  • O Voo do Gênio
  • O “Adeus” de Teresa
  • A Volta da Primavera
  • A Maciel Pinheiro
  • A uma Taça Feita de um Crânio Humano
  • Pedro Ivo
  • Oitavas a Napoleão
  • Boa-noite
  • Adormecida
  • Jesuítas
  • Poesia e Mendicidade
  • Hino ao Sono
  • No Álbum do Artista Luís C. Amoedo
  • Versos de um Viajante
  • Onde Estás?
  • A Boa-Vista
  • A uma Estrangeira
  • Perseverando
  • O Coração
  • Murmúrios da Tarde
  • Pelas Sombras
  • Ode ao Dois de Julho
  • As Duas Flores
  • O Tonel das Danaides
  • A Luís
  • Dalila
  • As Duas Ilhas
  • Ao Ator Joaquim Augusto
  • Os Anjos da Meia-Noite
  • O Hóspede
  • As Trevas
  • Aves de Arribação
  • Os Perfumes
  • Immensis Orbibus Anguis
  • A uma Atriz
  • Canção do Boêmio
  • É Tarde!
  • A meu Irmão Guilherme de Castro Alves
  • Quando Eu morrer
  • Uma Página de Escola Realista
  • Coup D’Étrier

Notas

Informação adicional

Peso 0.520 kg
Dimensões 12 × 18 × 2.2 cm
ISBN

85-85851-36-8

Páginas

296

Edição

Ano

2005 (1ª edição: 1997)

Encardenação

Brochura

Autor(es)

  • Castro Alves
    Antônio Frederico de Castro Alves (1847-1871) nasceu na Bahia e foi o principal poeta romântico brasileiro. Suas poesias mais conhecidas são marcadas pelo combate à escravidão, motivo pelo qual é conhecido como "Poeta dos Escravos". Viveu em uma atmosfera literária, incentivado pela família. Aos 17 anos fez as primeiras poesias. No Recife foi tribuno e poeta sempre requisitado nas sessões públicas da Faculdade, nas sociedades estudantis, na plateia dos teatros, incitado desde logo pelos aplausos e ovações, que começava a receber e ia num crescendo de apoteose. Cursou a Faculdade de Direito do Recife, teve fase de intensa produção literária e a do seu apostolado por duas grandes causas: uma, social e moral, a da abolição da escravatura; outra, a república, aspiração política dos liberais mais exaltados. Em uma caçada, feriu-se com um tiro e disso resultou longa enfermidade, com cirurgias sofridas, tendo que finalmente amputar o pé. Voltou à terra natal, para melhorar a tuberculose que se agravara. Morreu no solar da família em 6 de julho de 1871.  
  • José de Paula Ramos Jr.
    José De Paula Ramos Jr. é doutor em Literatura Brasileira pela USP e professor da ECA, da mesma universidade. Sua tese de doutorado apresenta relevantes contribuições para a fortuna crítica de Macunaíma, de Mário de Andrade. Possui ampla publicação na área dos estudos literários. Como poeta, publicou Sondas. É o coordenador da coleção Clássicos Ateliê, na qual prefaciou e anotou os livros O Noviço, Espumas Flutuantes Várias Histórias.

Você também pode gostar de…