Gérard de Nerval

Gérard de Nerval (pseudônimo de Gérard Labrunie) (1808-1855) foi escritor francês do século XIX. Entre 1824 e 1827 compõe poesias e sátiras políticas. Em 1827, traduz para o francês o Fausto de Goethe, que é adaptado musicalmente por Berlioz em 1829 (Oito Cenas de Fausto). Em 1831 começa a frequentar o Petit Cénacle, círculo de artistas boêmios, escreve peças de teatro e adota o pseudônimo de Gérard de Nerval, inspirado no nome da propriedade familiar em Mortefontaine que herda mais tarde, em 1834, juntamente com 30000 francos, que aproveita para viajar pelo sul de França e pela Itália. Em 1841 tem um primeiro episódio de psicose em fevereiro e é internado na clínica de Mme Sainte-Colombe. Seguem-se várias internações seguidas de reabilitações e depois de novas recaídas. Entre as alucinações, escreve alguns sonetos das Chimères (incluindo parte de Antéros e Le Christ aux Oliviers). Entre 1843 e 1851 publica várias poesias, novelas e libretos e efetua várias viagens. El Desdichado é publicado no Le Mousquetaire, juntamente com um artigo de Alexandre Dumas revelando a loucura de Nerval. Octavie é também publicado no Le Mousquetaire. Na noite de 25 a 26 de janeiro de 1855 Nerval é encontrado enforcado numa rua escura e gelada de Paris, com os últimos capítulos de Aurélia no bolso.

Mostrando um único resultado