Paulo Zuben

Paulo Zuben é compositor e administrador de empresas. Tem doutorado em Musicologia (2009) pela ECA-USP e mestrado em Comunicação e Semiótica (2003) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Possui graduação em Música (2000) com bacharelado em Composição pela Faculdade Santa Marcelina (FASM), onde foi aluno de Silvio Ferraz e Flo Menezes, e graduação em Administração de Empresas (1991) pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. Desde 2008, é o diretor artístico-pedagógico da Santa Marcelina Cultura, Organização Social responsável pela gestão da Escola de Música do Estado de São Paulo – EMESP Tom Jobim, do Theatro São Pedro e do Projeto Guri na Capital e Grande São Paulo. Foi diretor executivo do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão dos anos de 2009 e 2010 e diretor artístico do Festival em 2011, período em que o evento esteve sob a gestão da Santa Marcelina Cultura. Desde que está à frente da direção artístico-pedagógica da Santa Marcelina Cultura, foi responsável pela reorganização da operação e integração dos equipamentos do Governo do Estado de São Paulo sob responsabilidade da instituição.  A partir de 2012, o crescimento artístico de diversos grupos trouxe diversas premiações e reconhecimento nacional do trabalho realizado. Em 2017, assumiu a direção artística do Theatro São Pedro, liderando a equipe da Santa Marcelina Cultura que reformulou a proposta de funcionamento do equipamento e da curadoria dos títulos operísticos e sinfônicos apresentados no local. Com as mudanças feitas, o Theatro São Pedro passou a ser uma das principais referências nacionais na produção operística, tendo recebido diversos prêmios da imprensa e público. Antes de assumir sua atual posição na Santa Marcelina Cultura, foi coordenador do curso de Música da Faculdade Santa Marcelina (FASM) e também professor da instituição de 2002 a 2007. Escreveu obras instrumentais e eletroacústicas gravadas em CDs, tocadas em importantes festivais de música do Brasil e Exterior e que receberam diversos prêmios. Foi condecorado pelo Ministério da Cultura da França com a ordem de Chevalier dans l’Orde des Arts et des Lettres em 2013. Foi criador e faz parte do conselho artístico da Camerata Aberta, um dos principais grupos de música contemporânea da Brasil, que já fez turnês nacionais e internacionais. Desde 2018, atua também como o diret (Fonte: Currículo Lattes) [Foto: Heloísa Bortz]

Exibindo um único resultado