Roberto Livianu

Voz nacional anticorrupção, idealizou e comandou a fundação, em julho de 2015, do Instituto Não Aceito Corrupção, que hoje preside e que recebe em 2018 o Prêmio Transparência e Fiscalização Pública, pela Câmara dos Deputados. Escreve nos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo e é comentarista do Jornal da Cultura, tendo publicado como autor ou coordenador diversas obras, onde merece destaque o livro Corrupção (atualmente na terceira edição, lançada em 2018), que teve como matéria-prima sua tese de doutorado na USP, pela Quartier Latin. Recebeu, em 2013, da Câmara Municipal de São Paulo a medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da cidade, sendo reconhecido como um dos dez brasileiros que fizeram a diferença no país pela defesa da cultura da ética e da transparência, recebendo o Prêmio Sabiá-Laranjeira 2016. Recebeu o título de benfeitor da humanidade em setembro de 2017, pelo Parlamento Mundial de Segurança e Paz da WPO/ONU, por seu trabalho em prol do desenvolvimento de uma sociedade mais justa e pacífica.

Mostrando um único resultado